__________________

Fotoperformance - Loucura e Morte 

Photoperformance - Madness and Death \ Photographier Performance - Folie et Mort 

Por Thais Alessandra (performer)

Fotografias @okarrasco - (artista e pesquisador)  

 

Brasil

12.10.2020

Tags:  Corpo, Lourura, Morte, Performance

Crítica a normose social devido a vivências que teve na infância por meio dos olhares de preconceito social que sofreu devido aos surtos bipolares da mãe . Utilizou a frase "DEUS ME LIVRE SER NORMAL" do Hermógeneses, escrita criativa que performa  em sua releitura da camisa de força, aonde ela explana a própria versão da camisa de força que  escolhi vestir e não que a sociedade lhe coloca através da doença de ser normal, andar de acordo com a norma social, uma doença de acordo com o Hermógenes chamada normose. A performance é um olhar que perpassa pelo enfrentamento a norma social e ao ato da performer de aceitar a loucura que há nela também.

o Trabalho é autoral e acontece em diálogo com a arquitetura de Ouro Preto - MG, em específico na Igreja São Francisco de Paula, próximo a Rodoviária da cidade. As fotos foram tiradas pelo artista-pesquisador @okarrasco.

As performances agregaram ao patrimônio histórico da arquitetura de Ouro Preto - MG, somado a temática da loucura e da morte, linha tênue que atravessa a (in)visibilidade de um ser humano.

A intuição da obra, o espontâneo, que me atravessa enquanto artista e pesquisadora foi o dispositivo de criação dessa obra, perspectiva afrocentrada apresentada pela teórica Ana Mazzama (2009), que relata a interação entre o tema e o pesquisador e do holismo que integra todas as coisas.

* Texto e áudio da artista.

Obra: Ensaio sobre a loucura.

PH: @okarrasco

Performer: @thais.alessandra_

Material:

Papel: Fotográfico Fosco 

Cores e Faces:4 x 0

Formato Final: 29,7 x 39,6 cm. 

Valor: R$ 350,00 por foto

Thais Alessandra

____________________

Thais Alessandra é mineira, artista visual de multiplas linguagens, comunicóloga, publicitária e mestranda em Artes Cênicas. Gerencia o blog Coletivo Cirandar e é ganhadora de diversos prêmios que vão do audiovisual e o mais rescente pela Bienal Black Brazil Art com a Residência Artística em Montevidéu no Uruguai em 2021. MG